Arranjo da Semana

Folhagens em vez de flores

Nem só de flores vive um arranjo. As folhagens, com suas cores e texturas, também garantem um belo visual. Na criação desta semana, selecionamos oito espécies com características muitos especiais que, quando unidas, compõem um arranjo único!

Descubra as particularidades de cada planta:

Dracena : Fácil de cuidar e muito resistente, a dracena adapta-se muito bem em ambientes fechados. Originária da África Central, a planta faz parte de uma grande família botânica, a Aspargaceae, com espécies de cores e tamanhos variados. Esta planta ornamental, além de embelezar, também purifica e retira resíduos tóxicos do ar.

Sementes de Eucalipto: A folhagem do eucalipto, conhecida por seu aroma, é muito usada em arranjos florais para dar um toque de cor e perfume. Mas as sementes desta árvore também ganham cada vez mais espaço na decoração. O formato delicado e o tom verde vivo ficam lindos em qualquer tipo de arranjo e também funcionam muito bem sozinhos.

Haran: Nativa da China e do Japão, a Aspidistra Elatior, mais conhecida como haran, é considerada uma das plantas mais resistentes do mundo. A folhagem verde escura, grande e vistosa consegue sobreviver com o mínimo de cuidado e com pouca água. Por este motivo, é uma ótima planta para ambientes internos, com pouca luminosidade. Na decoração, as folhas flexíveis em forma de lança conferem volume e textura aos arranjos florais.

Aspargo Rabo-de-Gato ou Aspargo Pluma: Planta de pequeno porte, muito cultivada para fins ornamentais. As folhas pequenas e delicadas, em forma de agulha, crescem ao longo das hastes eretas. Quando adultas, as hastes ganham aspecto escultural e lembram plumas ou um felpudo rabo-de-gato.

Echeveria ou Rosa-de-pedra: O formato desta suculenta de folhas carnudas lembra uma rosa. Daí a origem do nome popular, rosa-de-pedra. Fácil de cuidar, pode ser cultivada em vasos ou plantadas na terra. Para manter a echeveria em apartamentos é só seguir a seguinte fórmula: pouca água e muita luz.

Bálsamo-azul: Originária do sul da África, esta suculenta é muito usada no paisagismo para decorar muros, floreiras ou telhados verdes. De crescimento rápido e porte rasteiro, as folhas carnudas têm a forma cilíndrica, terminando em ponta, e a cor azulada. A planta também é conhecida como bálsamo alemão e dedo azul. Como toda suculenta, gosta de lugares ensolarados.

Planta-pérola: Esta espécie de suculenta lembra muito uma minibabosa. O charme da planta está nas folhas, rígidas e afiadas, cobertas por pequenas protuberâncias brancas peroladas. De crescimento lento, a planta-pérola é uma ótima opção para escritórios e outros ambientes internos.

 Dianthus Verde: Planta ou flor? Esta é a primeira pergunta que vem à mente quando vemos a dianthus verde. O formato arredondado, que lembra pompom, e a textura macia e aveludada criam grande impacto visual. Nativa da Europa e Ásia, é uma espécie híbrida do cravo que foi ganhando cor e forma após anos de experiências e cruzamentos. Apesar do aspecto delicado, seu tempo de vida útil é de três a quatro semanas. Gosta de temperaturas amenas.

Nenhum comentário

Deixe um comentário